Apple deve lançar iPhone menor e mais barato

0
147

A Apple anuncia suas primeiras novidades de 2016, amanhã (21), na sede da empresa, em Cupertino, na Califórnia, a partir das 14h (de Brasília), com transmissão ao vivo em seu próprio site. Como de hábito, a empresa não adianta detalhes dos produtos. Mas é tido como certo que o CEO da marca, Tim Cook, apresentará novos modelos do iPhone e do iPad Pro.

Os aparelhos da Apple devem diminuir de tamanho e as configurações internas serão robustas. Isso vale tanto para o novo iPhone, que deve ser chamado de SE – assim, seria o primeiro smartphone da fabricante a não ganhar, na nomenclatura, um número específico -, quanto para o iPad Pro. O SE deve ter o mesmo tamanho do iPhone 5, 4 polegadas, e as especificações técnicas serão parecidas com as do iPhone 6S, último da linha da Apple, cujo tamanho é um pouco maior, de 4,7 polegadas.

As configurações do novo smartphone podem seguir o alto padrão do 6S: processador A9 e memória RAM provavelmente do mesmo calibre, de 2GB. Especula-se que o SE comportará o Apple Pay, sistema próprio de pagamentos da companhia, mas o recurso 3D Touch, que permite acessar os conteúdos dos aplicativos ao pressionar a tela com maior força, não deve aparecer nesta versão. De acordo com o site americano especializado CNET, o preço do iPhone SE deve ficar entre 300 e 450 dólares (cerca de 1.000 a 1.600 reais), mais barato se comparado aos 649 dólares (cerca de 2.300 reais, pela cotação atual) do iPhone 6S.

O novo iPad Pro também será menor, mas provavelmente terá os mesmos recursos do modelo maior. O display cairá de 12,9 polegadas para 9,7 – tamanho padrão dos demais tablets da Apple (iPads 1, 2, 3, 4 e Air). Além disso, como em todo o evento da companhia desde o lançamento do Apple Watch, em setembro de 2014, deve-se apresentar também alguma novidade sobre o relógio inteligente, como novas pulseiras para aumentar o leque de opções de design.

As novidades devem revelar uma tendência da Apple em voltar a apostar também em opções de smartphones e tablets mais em conta. A estratégia visa conquistar público em mercados emergentes, a exemplo do chinês.

 Fonte: Veja

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.