Cabify reitera urgência na regulação das plataformas electrónicas de transportes

0
23

Um dia depois de o Tribunal da Relação ter decidido que a operação da Uber em Portugal é “ilegal”, uma das principais concorrentes da empresa, a Cabify, promoveu, junto do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, um conjunto de propostas com vista à regulação das plataformas eletrónicas de transportes que disponibilizem serviços de motorista.

A noticia é avançada pelo Observador, segundo o qual a Cabify propôs pede “uma zona exclusiva (…) nas imediações dos aeroportos e estações ferroviárias onde operam com vista a assegurar a segurança na tomada e largada de passageiros, a circulação facilitada e o respeito pelos restantes operadores existentes nestes locais”. Fonte oficial da Cabify, ao Observador, afirma que é possível coordenar todos os sectores e que esta proposta de regulação tem como objetivo facilitar a circulação e “assegurar a segurança” dos passageiros.

A Cabify tem alertado para a urgência da regulação destas empresas eletrónicas de transporte. O projeto de lei do Governo para regulamentar a atividade de transporte de passageiros em veículos descaracterizados, como a Uber e a Cabify, foi discutido na Assembleia da República a 17 de março. O diploma não foi votado no plenário e baixou à comissão de Economia, Obras Públicas e Inovação para debate na especialidade, estando a sua apreciação para breve.

Veja também…

Deixe o seu comentário

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.