Crítica: Altered Carbon é uma das séries mais promissoras da Netflix!

0
89



Altered Carbon, adaptação do livro homólogo de 2002 de Richard K. Morgan, é uma superprodução da Netflix que nos apresenta um futuro onde a humanidade desenvolve uma tecnologia inovadora.
A série é uma das produções mais ambiciosas da Netflix. Tem entre seus produtores Laeta Kalogridis (roteirista de Ilha do Medo e produtora de Avatar) e James Vanderbilt (roteirista de Zodíaco).


Comparando com produções recentes, a série revela diversas semelhanças com Blade Runner 2049 (2017), embora nos apresente um mundo bem mais evoluído e complexo.

Para todos os que estão ansiosos pela série, irão se deparar com uma combinação de Matrix e Ghost In The Shell, um mundo futurista que confronta a realidade do dia-a-dia e a espiritualidade.

Ambientada no século XXV, quando o avanço tecnológico permite que as pessoas transfiram suas consciências para um dispositivo que as possibilita serem integradas em novos corpos, driblando os conceitos de vida e morte. Em meio a isso, um assassinato é cometido e o responsável deve ser encontrado, cabe agora à Takeshi Kovacs (Joel Kinneman) ajudar o poderoso Laurens Bancroft (James Purefoy) a solucionar sua morte.


Um dos pontos levantados pela série é o impacto desse tipo de tecnologia para a sociedade. Afinal, com pode uma pessoa “ressuscitar”? Qual seria a reação e o posicionamento das religiões? Como fica a figura de Deus? Este tipo de discussão não tem um espaço muito grande na série, mas é um ponto que chega a ser questionado e que serve como elemento narrativo para parte da trama.
O ritmo da série é bastante acelerado e empolgante, porém, em alguns momentos a linguagem utilizada acaba tornando-se um pouco cansativa e confusa, embora isso não interfira no potencial da trama.
É importante destacar a alta censura da série, prepare-se para muita violência, cenas de sexo e temas pesados sendo abordados.


Altered Carbon apresenta um grande potencial, a série nos leva a um mundo cheio de possibilidades a serem exploradas.
Durante os dez episódios entramos numa montanha-russa de intrigas e mistérios que nos surpreendem episódio após episódio. E quando chegamos ao fim da temporada, vemos a capacidade que a série tem de levar a trama bem mais além do que já foi apresentado, explorando mais a história dos personagens.

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.