A invasão massiva que ocorreu em 50 milhões de contas de usuários do Facebook, já admitida pela cúpula da rede social não prejudicou aplicativos de terceiros.

O Facebook se pronunciou com o seguinte: “Até o momento a investigação não encontrou evidência de que os hackers tenham acessado qualquer aplicativo que use Facebook Login”. Informou o vice-presidente de gestão de produtos, Guy Rosen.

Uma ação proativa da rede social foi desconectar 90 milhões de pessoas para evitar maiores danos e juntamente com isso, eles estão investigando o alcance causado pelo ataque hacker, já que eles exploraram falhas no sistema para roubar os “tokens de acesso” dos usuários do site.

A Irlanda anunciou nesta quarta-feira (3) a abertura de uma investigação sobre a invasão: “A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda (DPC) abriu hoje, 3 de outubro de 2018, uma investigação” para “verificar se o Facebook cumpriu com as suas obrigações legais de proteção de dados”, disse o porta-voz da agência em comunicado.

O Facebook, cuja sede na Europa está localizada na Irlanda, “informou à DPC que sua investigação interna ainda está em andamento e que a empresa continua tomando medidas corretivas para mitigar os potenciais riscos para os usuários”, informou.

follow us in feedly