Pacientes em coma poderão ser avaliados por Inteligência artificial

0
11

Na China, vários pacientes em estado vegetativo nos hospitais, foram avaliados por uma equipe médica, como sendo os casos irreversíveis. Mas, com a tecnologia avançada, uma máquina foi usada para a avaliação, e o resultado foi surpreendente.

Como funciona

O algoritmo acertou sete vezes, determinando quando aquele paciente iria acordar do coma. Em alguns casos, ele definiu um ano, e em outros casos, em dois anos.

O projeto foi desenvolvido pela Academia Chinesa de Ciências e Hospital Geral PLA de Pequim, onde foram reanalisadas as ressonâncias magnéticas cerebrais dos pacientes.

Assim, ao avaliarem como o fluxo de sangue percorre as diversas áreas cerebrais, levando-se em conta a idade do paciente, a causa e o tempo que eles perderam a consciência, pode-se concluir o resultado final do exame, ou seja, o despertar do paciente.

O sistema já foi usado para avaliar mais de 300 pacientes, com diversos testes e exames, comprovando ser uma ferramenta mais do que eficaz para a medicina contemporânea.

Cautela e esperança

Apesar da tecnologia acender a esperança nos familiares dos pacientes, que querem ver despertar os seus entes queridos, os médicos e especialistas pedem cautela.

Pois, não se pode basear o diagnóstico somente com a inteligência artificial. Esta, apesar de evoluída só consegue prever o fluxo cerebral do paciente, não levando em conta, por exemplo, fatores externos como alguma doença física contraída.

O sistema tem 88% de eficácia, o que já é um bom começo, em oito anos de desenvolvimento da tecnologia. Em 160 pacientes que estavam em coma, ou semiconscientes, a precisão em detectar o estado e em quanto tempo acordariam, foi altamente eficaz.

Os pacientes avaliados, foram diagnosticados com derrame parcial ou total e também aqueles que sofreram uma queda de oxigênio cerebral, devido a algum acidente.

Portanto, os médicos de todo o mundo já prevê avanços nessa área, a fim de recuperarem o maior número de pacientes possível. Agora são necessários apurarem os dados e realizarem uma comparação nas máquinas utilizadas, a fim de que os testes sejam mais precisos.

Os resultados são animadores, mas ainda serão abertos novos exames com novos pacientes, e novas ideias ainda podem aparecer, a fim de que a tecnologia trabalhe em favor do ser humano.

Não é novidade que a robótica e a inteligência artificial, andam juntas. Nos dias de hoje, todos as áreas básicas de necessidade para o homem, tem alguma tecnologia aplicada.

Até em pequenas tarefas domésticas, para dirigir um carro, pilotar um avião ou operar um paciente, os seres humanos têm sido substituídos por robôs avançados, para que o mínimo de acidentes e esforços humanos sejam poupados.

Por um lado, muita tecnologia e um abrangente leque de opções para melhorar a vida humana. Por outro, um caminho desconhecido para muitos, onde não se conhecem os riscos exatos dessas substituições.

A vida humana é preciosa, importante e calorosa. Os robôs, a inteligência artificial, jamais pensará como um humano, por mais avançada que seja.

O post Inteligência artificial será utilizada para avaliar estado de saúde de pacientes em coma apareceu primeiro em Bom Dia.

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.