Operadora testa internet de 1 Gb/s via rede elétrica

0
9

A operadora americana AT&T está testando uma forma de levar internet a áreas rurais sem instalar novas antenas ou cabos: em vez disso, ela vai usar a fiação elétrica.

O AirGig pode atingir até 1 Gb/s ao transmitir dados em frequências entre 30 GHz e 300 GHz, através de ondas guiadas pelos cabos de energia. Isto utiliza equipamentos com antena instalados no topo de cada poste.

Esta nova tecnologia usa o sinal de onda milimétrica, ou mmWave, e “incorpora mais de uma década de pesquisas e mais de 300 patentes”, diz a AT&T.

Os testes estão sendo feitos em uma pequena área rural do estado americano da Geórgia; e também com uma companhia elétrica fora dos EUA (a operadora não diz onde). Segundo a AT&T, o AirGig também poderia ser usado em áreas urbanas. Ainda não há prazo para oferecer um plano comercial, no entanto.

É interessante a ideia de aproveitar a infraestrutura existente para oferecer internet mais rápida aos clientes. Mas como nota o Android Authority, pode ser difícil manter acordos com as empresas de energia — existem mais de mil nos EUA.

No Brasil, algumas operadoras chegaram a lançar banda larga via rede elétrica, como a Intelig (adquirida pela TIM). Em 2009, a Aneel regulamentou no país o uso da tecnologia PLC (Power Line Communication), que transmite dados pelos cabos de energia; o sinal é separado por um aparelho específico quando chega à tomada.

No entanto, as regras da Aneel são muito desvantajosas para as distribuidoras de energia. Se elas alugarem a rede elétrica para outra empresa, precisam reservar 90% da receita para abater o preço das tarifas; elas só ficariam com 10% do valor.

Na época, as distribuidoras acusaram a Aneel de ceder às pressões da Anatel para favorecer a internet via DSL e cabo, em detrimento do PLC.

Com informações: AT&T, Android Authority.

Operadora testa internet de 1 Gb/s via rede elétrica

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.