A Samsung conseguiu em 2017 ganhar a corrida à posição de líder mundial de fabrico de processadores. Para trás ficou o histórico gigante Intel que nos últimos anos tem perdido protagonismo de forma assustadora, tal é a importância que os equipamentos móveis desempenham na atualidade.

A liderança da Intel como maior fabricante mundial de processadores tinha 26 anos e nunca havia sido contestada neste longo período de tempo. Este resultado já era esperado desde julho, quando a Samsung conseguiu chegar à posição de líder, apenas nos resultados trimestrais.

O estudo desenvolvido pela consultora Gartner, a ultrapassagem da Samsung à Intel aconteceu devido à alta nos preços dos chips de memória, sobretudo na produção de memórias DRAM e armazenamento flash NAND. O mesmo relatório indica que as memórias DRAM aumentaram de preço 44% entre 2016 e 2017, enquanto para os módulos flash NAND o preço subiu 17%.

A receita da Samsung subiu drasticamente com o aumento da produção de semicondutores. Se em 2016 a empresa faturou 40,1 mil milhões de dólares, em 2017, a companhia coreana viu a soma disparar para 61,2 mil milhões, aumento que pode ser traduzido percentualmente por 52,6%.

Estagnada no tempo permaneceu a Intel. Em 2016, faturou 54,1 mil milhões de dólares, tendo num ano aumentado apenas 6,7% para 57,7 mil milhões.

Para Andrew Norwood, um dos responsáveis pelos estudos da Gartner, a vitória da Samsung pode vir a ser contestada em breve já que se deve apenas a subida de preços no mercado. Assim que os valores estabilizem num patamar normal, a Intel pode recuperar o topo da tabela.

Veja também…

Deixe o seu comentário

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.