Startups nacionais que podem fazer você sair dos bancos

0
105

A desbancarização completa parece um futuro distante, mas a verdade é que já existem empresas para cumprir todas as principais funções bancárias usando tecnologia

Já faz algum tempo que as startups de tecnologia vêm desafiando grandes bancos com a sua capacidade de fazer mudanças e melhor atender clientes de forma ágil e personalizada.

Em resposta a isso, as instituições mais robustas vêm tentando se igualar às empresas disruptivas, criando tecnologias próprias ou mesmo adquirindo fintechs já estabelecidas, criando grandes ambientes de “comunidades” de pequenas empresas.

Ainda não é possível prever se os bancos de fato deixarão de existir ou se as fintechs farão com que eles tenham que se transformar totalmente. Mas uma coisa é certa: estamos acompanhando uma revolução na relação das pessoas com o dinheiro.

Na base, os bancos tradicionais oferecem quatro grandes categorias de serviços: pagamentos, recebimentos, crédito pessoal e investimentos. E já existem fintechs brasileiras capazes de realizar serviços em cada uma dessas pontas. Confira uma lista de algumas delas:

1. Pagamentos e compras

É provável que hoje a Nubank, startup que oferece um cartão de crédito 100% eletrônico sem anuidade e com taxas abaixo da média do mercado, seja a fintech brasileira mais conhecida e mais disputada que existe. Mas ela não é a única que oferece a facilidade de pagar pelas suas compras apoiando-se na tecnologia.

As opções de cartões pré-pagos, como o oferecido pela ContaSuper, recém adquirida pelo Santander, estão cada vez mais tecnológicos e personalizáveis, para quem prefere débito a crédito na hora de gastar.

Em outra frente, ainda independente, a PayPaxx oferece o cartão recarregável sem taxa alguma, em uma solução voltada a empresas completamente personalizável.


2. Recebimentos

O Paypal também se tropicalizou. A plataforma que funciona como carteira virtual e pagamento móvel Stelo, criada em parceria entre o Bradesco e o Banco do Brasil, permite que o usuário faça um cadastro na internet com seu próprio cartão de débito ou crédito para realizar pagamentos online com maior facilidade.

Já a Pagar.me fornece infraestrutura de meios de pagamento para comércio eletrônico, agindo como intermediadora para essas empresas e conseguindo taxas de transações mais vantajosas, sem a necessidade de mandar o consumidor para um site específico de pagamentos.

Por sua vez, o Asaas desenvolve a plataforma para geração de boleto, gestão de cobranças e antecipação de recebíveis por boleto para microempresas, MEIs e autônomos.

Mais específica, a Vitta Pagamentos é uma maquininha de cartão digital que funciona perfeitamente para profissionais da saúde, que agora precisam declarar os CPFs de seus pacientes juntamente com o Imposto de Renda anual.

Outras fintechs de pagamentos pelo celular, semelhantes ao Apple Pay e ao Samsung Pay, já estão no país. Embora as maquininhas de pagamentos do país aceitem a tecnologia e haja algumas opções, como o Oi Paggo, ainda não foi desenvolvida uma tecnologia do tipo por uma startup brasileira.

3. Investimentos

Com grandes filas para quem quer investir e selecionando cuidadosamente as empresas que receberão esses investimentos, a Biva tem uma alta rentabilidade para o investidor e ainda permite que o dinheiro ajude pequenas empresas que precisam dele. A proposta da Broota é bastante parecida, reunindo empreendedores, investidores e mentores para criar um ambiente de investimentos através da internet.

Para quem quer investir na bolsa ou em títulos, a Vérios e a SmarttBot ajudam: são robôs investidores que participam dos investimentos de pessoas físicas, cada um com um perfil de cliente. A Vérios funciona como um conselheiro, para investidores com pouca experiência no mercado; já a SmarttBot busca traders que já sabem onde investir, mas facilita e agiliza a operação automatizando-a.

4. Crédito

A Catarse, que ficou bastante famosa com campanhas criativas ao redor do mundo, permite que pessoas físicas e empresas busquem financiamento independentemente, através da internet. Os usuários ajudam as campanhas que têm interesse e, muitas vezes, ganham brindes ou produtos em troca.

Já a Intoo serve como facilitadora de crédito especificamente para pequenas empresas, servindo como porta de entrada para o sistema financeiro. Funciona como uma ferramenta de business intelligence que facilita a escolha de “merecedoras” de crédito para os bancos qualificarem seus clientes, evitando a inadimplência.

Fonte: Startse

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.