Aplicativos de chat como WhatsApp e o Facebook Messenger tornaram
irrelevante o SMS, aquele formato de mensagens de texto enviado entre
operadoras sem a necessidade de acesso à internet. No entanto, o Google
tem um plano para tornar as conversas por celular offline interessantes
novamente – e, de quebra, questionar a liderança absoluta do mensageiro
de Mark Zuckerberg. Trata-se do RCS.

A empresa está trabalhando lado a lado com diversas operadoras de
telefonia em todo o mundo, incluindo a Tim (que é italiana, mas também
atua no Brasil), para acelerar a adoção do formato pelo mercado.
Enquanto o SMS (Short Message Service, ou “Serviço de Mensagem Curta”)
só aceita pequenos textos e uma série limitada de caracteres, o RCS
(Rich Communications Service, ou “Serviço de Comunicações Ricas”)
poderia englobar muitos outros recursos.

Veja Também!  Assista Tottenham x Borussia Dortmund AO VIVO COM IMAGEM GRÁTIS ESPORTE INTERATIVO

Além de texto, mensagens RCS poderiam enviar imagens em alta
resolução, informar se a mensagem foi visualizada e até criar chats em
grupo. Além disso, conversas por vídeo também poderiam ser incluídas na
plataforma em um futuro próximo. A ideia do Google é que o formato seja
melhor difundido pelo mundo, tornando-se, em breve, o padrão para
mensagens por rede telefônica móvel em celulares Android.

A parceria do Google com as operadoras é feita por meio da GSMA,
associação que representa os interesses das principais companhias de
telecomunicações do mundo. No Brasil, a lista de membros inclui Algar
Telecom, Claro, Nextel, Oi, Sercomtel e Vivo, além da já citada Tim. A
GSMA tem trabalhado para popularizar o RCS há quase uma década, mas
espera que, com o apoio do Google, a iniciativa finalmente dê resultado.

Veja Também!  Manchester United x PSG Narração Online Esporte Interativo

Fonte: Olhar Digital

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.