Um “supercartão” promete substituir seus cartões de crédito e débito

0
51

Há alguns anos, falamos por aqui sobre o Plastc: uma solução tudo-em-um para substituir seus cartões de crédito, débito, fidelidade e gift cards. Ele tinha uma tela e-ink, se conectava ao seu smartphone via Bluetooth, e… era bom demais para ser verdade.

Depois de arrecadar mais de US$ 9 milhões na pré-venda, a Plastc não conseguiu lançar o produto e declarou falência. Ela foi adquirida por uma empresa chamada Edge, que promete dar continuidade ao projeto do cartão tudo-em-um.

O CEO Peter Garrett diz ao The Verge que fazer esse supercartão é como “criar o primeiro iPhone”: toda a tecnologia existe, mas o desafio é colocá-la em um dispositivo pequeno — neste caso, com 1 mm de espessura.

Além do hardware, há outros problemas que a Edge precisa resolver: por exemplo, ainda falta uma parceria com empresas de cartão de crédito, incluindo Visa e Mastercard.

Mas desta vez, os clientes não terão que arriscar o próprio dinheiro: o produto chegará ao mercado graças a um investimento de private equity, e não dependerá de pré-venda. Quem comprou um Plastc receberá um desconto de US$ 50 no site da Edge.

O sonho de um supercartão

Será que agora vai? Pouco a pouco, os smartphones estão assumindo o papel de armazenar nossos cartões. Pode não ser algo tão comum no Brasil, mas nos EUA, 17% dos consumidores realizam pagamentos móveis com frequência; a proporção é ainda maior em alguns países da Europa, como Itália e Espanha.

Além disso, o sonho de um supercartão vem sendo constantemente frustrado. Em 2012, o Geode registrava seus dados financeiros na tarja magnética de um cartão especial através de um case para iPhone.

O projeto arrecadou milhões e, depois de um tempo, sumiu do mapa: o produto não era muito durável, e parava de funcionar após certo tempo de uso.

Então, em 2013, o Coin prometia substituir seus cartões com outro cartão: ele tinha Bluetooth integrado, tela e-ink, e bateria que durava dois anos.

O produto foi lançado com atraso, e funcionava muito mal: as maquininhas não conseguiam ler a tarja magnética. A empresa por trás do Coin foi adquirida pela Fitbit, e seus serviços foram encerrados.

Mas ainda há alguma esperança. O Curve Card conseguiu realizar bem essa ideia: trata-se de um cartão emitido pela Mastercard, ao qual você pode associar cartões de débito e crédito (da Visa ou Mastercard), e usá-los até mesmo em caixas eletrônicos — algo que o smartphone não permite.

O app da Curve permite alternar entre seus cartões, e acompanhar seus gastos em uma linha do tempo. Além disso, se você fizer um gasto no cartão errado, pode “voltar no tempo”: o app faz um estorno e depois desconta o valor do cartão correto.

O Curve Card está disponível na Europa, apenas para pessoa jurídica no momento; uma versão para pessoa física será lançada “muito em breve”.

Um “supercartão” promete substituir seus cartões de crédito e débito

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.