Resenha | Moonlight – Sob a luz do luar

0
23

03

Moonlight conta a história de Chiron (Alex Hibbert), um tímido menino que mora numa comunidade pobre de Miami e, desde pequeno, sofre bullying de seus colegas de escola, que o apelidaram de “bicha”.

Já adolescente (agora representado por Ashton Sanders), Chiron enfrenta uma maior descriminação, embora nem ele tivesse a certeza de quem era e de quem queria ser. Sua opção sexual continua sendo o principal motivo de tamanho preconceito sofrido pela personagem.

Criado por uma mãe frequentemente drogada e fora de si, Chiron muitas vezes se encontra sob os cuidados de Juan (Mahershala Ali), um poderoso chefe do tráfico de drogas local, e Teresa, sua namorada.

Alguns anos depois, o longa nos traz Chiron como Black, o novo chefe do tráfico, seguindo o exemplo de Juan, a figura paterna mais presente na vida do menino. Embora aparentemente mudado, nossa personagem principal, ainda apresenta o mesmo problema constante, responsável pelo pontapé inicial do filme: a busca por autoconhecer-se.

Sem muitas surpresas, o longa pode ser comparado a um documentário, vídeo biográfico ou, até mesmo, um estudo da personagem. Traz-nos a reflexão a cerca do preconceito em relação a cor e sexualidade, principalmente, mas nas entrelinhas também aborda temas como dinheiro, sexo e drogas.

Longe de usar-se de efeitos especiais, a ideia parece ser apresentar ambientes simples, pertencentes ao cotidiano, remeter o espectador a vida real da personagem.

A trilha sonora inicia-se exageradamente sutil, quase inexistente, e ganha um pouco mais de força no desfecho, onde se apresenta ao molde de Hello Stranger, de Barbara Lewis.

O post Resenha | Moonlight – Sob a luz do luar apareceu primeiro em Entreter-se.

Original Article

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.