Redes sociais “exploram a vulnerabilidade da psique humana”

0
6

Os efeitos das Redes Sociais na vida dos seus utilizadores tem vindo a ser questionado cada vez com mais veemência e o coro de protestos chega agora a quem teve sérias responsabilidades na sua promoção. Falamos de Chamath Palihapitiya, um antigo executivo do Facebook que admite agora a sua parte de responsabilidade na criação de uma máquina que “explora vulnerabilidades na psique humana”.

Palihapitiya, que ocupava o cargo de vice-presidente do Facebook para a área da expansão de utilizadores, falava numa conferência da Stanford Graduate School of Business, onde admitiu que as redes sociais estão a “destruir as bases da sociedade” e estão a “programar” o cérebro dos cidadãos de uma forma que “elimina o discurso civil e a cooperação, fomentando a desinformação e a mentira”.

De acordo com o portal The Verge, o antigo executivo do Facebook alertou para o facto de não haver quem se aperceba “mas estão a ser programados”, avisou, referindo-se aos “efeitos de curto prazo, de libertação de dopamina que está na origem de ciclos que estão a destruir a forma como a sociedade funciona”. Estas declarações surgem pouco tempo depois de Sean Parker, um dos fundadores daquela rede social, ter admitido que o conceito do Facebook sempre foi, desde o início, explorar a psique.

Veja também…

Deixe o seu comentário

follow us in feedly  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.